8. CARA DE UM, FOCINHO DE OUTRO


Cara de um

Arte: Quico Soares

Por André Godoi

Não é de hoje que acompanho o trabalho do Raul. Desde os tempos da ETCO, quando eu ainda era atendimento e Raul redator. Entre uma promoção de sofás e uma liquidação de tapetes, trocávamos textos. Contos e poesias. O universo era sempre o mesmo: amor e sacanagem.

Depois de mais de dez anos, recebo este conto. E o que posso dizer é que me surpreendi com um texto daqueles que te pegam. Melhor, agarram. E você fica tentando adivinhar o desfecho e não respira até o ponto final. Impossível não lembrar o mestre Nelson Rodrigues. Principalmente, pela intimidade em falar sobre a intimidade. E, claro, pelas tramas e finais que nos lembram que nada é mais fictício que a realidade. A vida como ela é.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s