7. POSSO TE DAR UM BEIJO?

Posso te dar um beijo

Arte: Fabiano Pessoa

Por Rafaela Ramos

No conto “Posso te dar um beijo?” Raul Otuzi narra uma história que pode impactar o leitor e fazê-lo pensar em seus próprios valores e naquilo que agressivamente remove-o da contemplação sublime da vida, como ocorre à personagem, subitamente arrancada do colorido adocicado da infância.

Apesar de a infância abrigar também temores e terrores, certas violências perpetradas por adultos parecem mais arrebatadoras e cruéis que qualquer fantasia assustadora infantil.

Fazendo esse mergulho, emoções fortes podem vir à tona. Junto disso, possivelmente, alguns questionamentos: o que há de estranheza no que é familiar? E de íntimo no que é estranho?

Quais os limites da voracidade de um homem, explodido de libido, diante de um ser carregado de fragilidade, que clama por proteção e amor? Em que ponto a infância perde sutileza em detrimento da amargura e violação que o representante da vida adulta incita?

Descontrole e violência caracterizam ações que encontram nesse cenário respostas de sarcasmo, ódio e vingança.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s